sábado, 12 de novembro de 2011

Dia da Reforma Protestante
Em 31 de outubro de 1517, Lutero afixou 95 teses na Catedral de Wittenberg na Alemanha contra diversos pontos da doutrina da Igreja Católica, como venda de indulgências (terrenos no céu, perdão de pecados de parentes que já morreram, tudo isto por uma quatia de dinheiro).
.
Lutero tinha profunda angustia na busca por santidade e por um relacionamento com Deus. Travava lutas intensas contra as acusações do diabo. Quando Lutero descobriu o texto: “o justo viverá pela fé” isto mudou sua jornada cristã. A partir dali começou a pregar a graça de Deus, a salvação pela fé, a defesa das escrituras na mão do povo.
.
Os princípios fundamentais da Reforma Protestante são conhecidos como os Cinco solas – Sola Fide, Sola Gratia, Sola Scriptura, Solus Christus, Soli Deo Gloria. (Veja aqui um artigo sobre os 5 solas: Clique aqui)
.
Em janeiro de 1521 foi realizada a Dieta de Worms, que teve um papel importante na Reforma, pois nela Lutero foi convocado para desmentir as suas teses, no entanto ele defendeu-as e pediu a reforma.
.
Segue abaixo breve relato sobre a Dieta de Worms:
“O Imperador Carlos V inaugurou a Dieta real a 22 de janeiro de 1521. Lutero foi chamado a renunciar ou confirmar seus ditos e foi-lhe outorgado um salvo-conduto para garantir-lhe o seguro deslocamento.
.
A 16 de abril, Lutero apresentou-se diante da Dieta. Johann Eck, assistente do Arcebispo de Trier, mostrou a Lutero uma mesa cheia de cópias de seus escritos. Perguntou-lhe, então, se os livros eram seus e se ele acreditava naquilo que as obras diziam. Lutero pediu um tempo para pensar em sua resposta, o que lhe foi concedido. Este, então, isolou-se em oração e depois consultou seus aliados e amigos, apresentando-se à Dieta no dia seguinte.
.
Quando a Dieta veio a tratar do assunto, o conselheiro Eck pediu a Lutero que respondesse explicitamente à seguinte questão:
“Lutero, repeles seus livros e os erros que eles contêm?”
.
Lutero, então, respondeu:
“Que se me convençam mediante testemunho das Escrituras e claros argumentos da razão – porque não acredito nem no Papa nem nos concílios já que está provado amiúde que estão errados, contradizendo-se a si mesmos – pelos textos da Sagrada Escritura que citei, estou submetido a minha consciência e unido à palavra de Deus. Por isto, não posso nem quero retratar-me de nada, porque fazer algo contra a consciência não é seguro nem saudável.”
.
De acordo com a tradição, Lutero, então, proferiu as seguintes palavras:
“Não posso fazer outra coisa, esta é a minha posição. Que Deus me ajude!
.
Nos dias seguintes, seguiram-se muitas conferências privadas para determinar qual o destino de Lutero. Antes que a decisão fosse tomada, Lutero abandonou Worms. Durante seu regresso a Wittenberg, desapareceu.
O Imperador redigiu o Édito de Worms a 25 de maio de 1521, declarando Martinho Lutero fugitivo e herege, e proscrevendo suas obras.”
NOSSO DESAFIO HOJE É CONTINUAR REFORMANDO NOSSA FÉ. VOLTANDO À PRÁTICA DAS ESCRITURAS E VIVENDO UM CRISTIANISMO SINCERO E VERDADEIRO.SOMENTE PELA FÉ,
SOMENTE A GRAÇA,
SOMENTE AS ESCRITURAS,
SOMENTE CRISTO,
SOMENTE A DEUS GLÓRIA!!!!!!
Ser usado X Ser Aprovado

Ser usado X Ser Aprovado

Eu não quero somente ser usada por Deus. Quero ser aprovada!
Talvez você se assuste com tal afirmação. Continue lendo e permita-me explicar-lhe melhor.
Existe uma grande diferença entre ser usado por Deus e ser aprovado por Deus. É uma diferença tão grande, que chega a ser assustadora. Mateus 7:21-23 nos mostra uma cena onde Jesus tem um diálogo com pessoas que foram USADAS para operar milagres e maravilhas em Nome de Jesus. Leia cuidadosamente cada palavra, mesmo que você já conheça o texto. Lembre-se que os detalhes é que contém o tesouro escondido nessa passagem tão pouco pregada.
“Nem todo o que me diz: Senhor, Senhor! entrará no reino dos céus, mas aquele que faz a vontade do meu Pai, que está nos céus. Muitos me dirão naquele dia: Senhor, Senhor, não profetizamos nós em teu nome? E em teu nome não expulsamos demônios? E em teu nome não fizemos muitas maravilhas? E então lhes direi abertamente: Nunca vos conheci; apartai-vos de mim, vós que praticais a iniqüidade”.
Talvez sua primeira reação seja: “Ah, eu já conheço este texto”; (esse é o erro de muitos cristãos hoje em dia). Mas Jesus, falando aos discípulos, lhes disse que esta cena aconteceria. E o mais assustador: Jesus não falou que alguns lhe dirão isto. Ele disse que muitos, naquele dia, lhe questionarão sobre os seus feitos, usando como argumento o fato de terem sido USADOS por Deus.
E o que isso tem a ver com instrumentistas, cantores, artistas plásticos, dançarinas, dentre outros, que usam formas de arte para adorar a Deus?
Ás vezes você está ministrando ao coração de Deus, quer seja tocando, cantando ou através de qualquer outra forma, já citada. E você consegue ver o agir de Deus. Você pode sentir o mover do Espírito Santo. Talvez você esteja fazendo algo e vendo as pessoas sendo abençoadas, curadas, restauradas. E então você vai embora pensando: “Que benção! Deus me usou!”. Mas o fato de Deus ter usado você (no caso, um vaso, canal para o Espírito Santo), não significa que tudo está bem dentro do seu coração! Infelizmente esta é a verdade e não conheço uma forma mais clara de dizê-la. Ser usado não significa ser aprovado. Talvez você pense: “Mas Deus não usa um vaso que não está santificado!” Deus USOU Faraó! Ele mesmo disse que o usaria para levantar Seu Nome e mostrar a Sua Glória! Deus usou Nabucodonosor! Deus usou a famosa mula de Balaão! Então, Deus usa sim! Você também já deve ter ouvido histórias em que pessoas incrédulas, iníquas, são ‘usadas’ por Deus para até mesmo falar com ‘cristãos’ que infelizmente não têm dado ouvidos a Deus. Deus usa incrédulos! Deus usa quem Ele quer!
No texto de Mateus, é inquestionável o fato de que aquelas pessoas tenham sido usadas por Deus. Elas operaram muitos milagres. Elas curaram. E não foi no nome delas mesmas. Foi no Poderoso Nome de Jesus. E aqueles que foram curados, receberam milagres, libertação de espíritos malignos pelo poder de Deus foram ricamente abençoados. E talvez saíssem pensando: ‘Puxa! Fulano é uma benção! Deus o usou na minha vida para que eu fosse liberto, curado, etc’. Repito que ser USADO por Deus não significa que seu coração está correto perante o Espírito Santo, que tudo vê e tudo sonda.
Quando Deus te usa e pessoas são abençoadas, nunca é por sua causa, porque você ‘orou o suficiente’, ‘jejuou o suficiente’, etc… Sempre é por dois motivos: primeiro porque Ele é fiel à Palavra Dele, e segundo, por misericórdia das pessoas às quais você ministra; Ele honra aqueles que estão ali, sedentos para receber de Deus! Vemos pastores, ministros, etc, que são tremendamente usados por Deus e saem achando que são os mais ungidos!
Deus tem martelado esta palavra em minha mente: SER USADO NÃO QUER DIZER SER APROVADO.
Acredito que quando somos aprovados, conseqüentemente somos usados por Deus, pois estamos levando uma vida reta diante dos olhos do Senhor. Mas o contrário nem sempre é verdade. Ser usado não quer dizer que somos aprovados.
Paulo, em sua carta a Timóteo, deixa um conselho extremamente sábio e útil para nossas vidas nos dias de hoje. Ele não disse para que Timóteo se apresentasse a Deus como alguém USADO. Ele disse:
“Procura apresentar-te a Deus APROVADO, como obreiro que não tem de que se envergonhar…” (II Tm. 2:15).
Por isso concluo, dizendo que não quero somente ser USADA para ser benção na vida de outras pessoas, usando o precioso Nome de Jesus para operar milagres, e no último dia, ouvir: “Apartai-vos de mim!”. Não é esta a frase que quero ouvir de Deus. E sei que minhas atitudes fora dos ‘holofotes e luzes’, quando ninguém me vê, é que vão determinar qual a reposta que receberei de Deus. Eu quero ouvir: “Bem está, bom e fiel servo. Sobre o pouco foste fiel, sobre o muito te colocarei; entra no gozo do teu senhor” (Mt. 25:23).
E para sermos aprovados, temos que seguir os passos de Jesus, ir para a nossa cruz todos os dias e carregá-la, vivendo de um modo digno do nome que carregamos. “Se alguém quer vir após mim, negue-se a si mesmo, e tome cada dia a sua cruz, e siga-me” (Lc. 9:23).
Que o Senhor te abençoe e imprima estas palavras em seu coração sedento!
A serviço do Rei, olhando para o alto
Raquel Emerick
Fonte: Adorando
Conheça o Missionário Ronildo Peçanha que afirma curar calvície, fazer emagrecimento instantâneo, ter ressuscitado 11 pessoas e curado 800 paralíticos Uma imagem de um cartaz que divulga o trabalho do Missionário Ronildo Peçanha e circula em diversos blogs na internet, o anúncio garante que o Missionário pode curar diversas enfermidades. No cartaz há informações do histórico do líder da Igreja Pentecostal Deus é Vida, e relata que Peçanha já viajou para mais de 200 países. A controvérsia fica por conta de que a Organização das Nações Unidas (ONU) só reconhece 193 países.
“Traga os enfermos, oprimidos, desenganados, desempregados, paralíticos, cegos, surdos, mudos e os problemas insolúveis”, anuncia o cartaz do “Homem dos Mistérios de Deus e o Mistério da Carruagem de Fogo”.
A imagem traz ainda um breve relatório dos milagres que ocorreram através do Missionário: “11 mortos ressuscitados; quase 800 paralíticos curados; Ele revela o oculto e o escondido; já esteve em mais de 200 países; tira o câncer com a mão; Emagrecimento instantâneo; Calvície restaurada e Batismo com o Espírito Santo”.

Em um vídeo divulgado no YouTube, Peçanha aparece intitulado como Pastor e convida a participar de uma oração: “Eu quero falar pra você de um Deus que faz o impossível se tornar possível”.
Assista ao vídeo do Missionário Ronildo Peçanha:
http://youtu.be/99wO6SCCNpo
Autoridades iranianas estariam pressionando novamente o Pastor Yousef Nadarkhani para negar a Cristo

Autoridades iranianas estariam pressionando novamente o Pastor Yousef Nadarkhani para negar a Cristo

O caso do Pastor Yousef Nadarkhani continua chamando atenção da mídia pelo desencontro de informações a seu respeito. Após terem sido veiculadas notícias em diversos sites e agências especializadas, sobre o cancelamento da sentença de morte por apostasia, a possibilidade de pena máxima continua existindo, segundo o site Portas Abertas.
Informações de que as autoridades iranianas estariam insistindo para que o Pastor Nadarkhani negasse o cristianismo, e tentando influenciá-lo com livros da religião muçulmana, voltaram a surgir.
Nadarkhani recebeu um livro intitulado “A Mensagem das Duas Eras”, que aborda o Novo e o Velho Testamento, e insinua que a religião cristã é uma farsa, argumento usado para provar a superioridade do Islamismo.
Não há informações a respeito do comportamento do Pastor Yousef sobre essa pressão para que ele negue o cristianismo. Especialistas também afirmam que há a possibilidade de que essa tática utilizada pelas autoridades iranianas seja uma nova chance para que Nadarkhani reavalie sua posição de não negar sua fé.
Relatos apontam para uma opressão governamental do Irã sobre as minorias religiosas no país. Agências especializadas em missões afirmam que o governo de Mahmooud Ahmadinejad, o atual presidente do Irã, é o que mais tem castigado pessoas que não são adeptas do islamismo.
Fonte: Gospel+

sábado, 30 de abril de 2011

David Wilkerson: Confira na íntegra o último texto do pastor escrito pouco antes de morrer

David Wilkerson: Confira na íntegra o último texto do pastor escrito pouco antes de morrer Nesta quarta-feira o Pastor David Wilkerson morreu em um acidente de carro. O acidente aconteceu a tarde, mas horas antes, na manhã daquele dia, o Pastor havia publicado o que seria seu último texto em seu site oficial. O devocional intitulado “Quando tudo falhar” fala exatamente de enfrentar dificuldades, mesmo as mais difíceis, utilizando a fé em Deus.
Visite: Gospel +, Noticias Gospel, Videos Gospel, Musica Gospel David Wilkerson foi um famoso evangelista americano, fundador e líder da Igreja da Times Square, em Nova York. Seu mais famoso livro foi “Entre a Cruz e o Punhal” que se tornou um best-seller traduzido para várias linguas do mundo e um aclamado filme.
Confira abaixo “Quando tudo falhar”, último texto do Pastor David Wilkerson:
O Senhor seja louvado!
Crer quando todos os recursos fracassam agrada muitíssimo a Deus e é altamente aceito por ele. Jesus disse a Tomé “Disse-lhe Jesus: Porque me viste, Tomé, creste; bem-aventurados os que não viram e creram.”  João 20:29
Bem aventurados os que crêem quando não existe evidência de uma resposta a sua oração. Bem aventurados aqueles que confiam mais além da esperança quando todos os meios fracassaram.
Alguém chegou a um lugar de desespero, ao final da esperança e ao término de todo recurso. Um ser querido enfrenta a morte, e os médicos não dão esperança. A morte parece inevitável. A esperança se foi. Orou pelo milagre, porem, esse não aconteceu.
É nesse momento quando as legiões de Satanás se dirigem a atacar sua mente com medo, ira e perguntas opressivas como “Onde está teu Deus? Você orou até não lhe restaram lágrimas, jejuou, permaneceu nas promessas e confiou” Pensamentos blasfemos penetraram em sua mente: “A oração falhou, a fé falhou. Não vou abandonar a Deus, porem não confiarei Nele nunca mais. Não vale a pena!” Até mesmo perguntas sobre a existência de Deus acometem sua mente!
Tudo isso foi dispositivos que Satanás empregou durante séculos. Alguns dos homens e mulheres mais piedosos de todas as eras viveram tais ataques demoníacos.
Para aqueles que passam pelo vale da sombra da morte, ouçam essas palavras: O pranto durará algumas tenebrosas e terríveis noites, mas em meio a essa escuridão logo se ouvirá o sussurro do Pai: “Eu estou contigo. Nesse momento não posso lhe dizer por que, mas um dia tudo terá sentido. Verás que tudo era parte de meu plano. Não foi um acidente. Não foi um fracasso da tua parte. Agarre-se com força. Deixe Eu te abraçar nessa hora de dor”
Amado, Deus nunca deixou de atuar em bondade e amor. Quando todos os recursos falham, Seu amor prevalece: Aferre-se a sua fé. Permaneça firme em Sua Palavra. Não há outra esperança nesse mundo.
Fonte: Gospel+

terça-feira, 26 de abril de 2011

assembléia de deus audio missionario daniel berg pt 1

Raridade Hino 196 da Harpa Cristã por Daniel Berg

O MUNDO ESTA INDO PARA O ABISMO

O MUNDO ESTÁ INDO PARA O ABISMO, PRECISAMOS URGENTE AJUDAR ESSAS PESSOAS QUE AINDA NÃO CAÍRAM.
JUNTE-SE A NÓS NESTE EXERCITO... MISSÕES. A CHAMA QUE NÃO PODE APAGAR.




As Três Árvores


Havia, no alto da montanha, três pequenas árvores
que sonhavam o que seriam depois de grandes.

A primeira, olhando as estrelas, disse: Eu quero ser baú mais precioso do mundo, cheio de tesouros. Para tal, até me disponho a ser cortada. A segunda olhou para o riacho e suspirou: Eu quero ser um grande navio para transportar reis e rainhas. A terceira árvore olhou o vale e disse: Quero ficar aqui no alto da montanha e crescer tanto, que as pessoas, ao olharem para mim, levantem seus olhos e pensem em Deus.

Muitos anos se passaram e certo dia vieram três lenhadores pouco ecológicos e cortaram as três árvores, todas ansiosas em serem transformadas naquilo que sonhavam. Mas lenhadores não costumam ouvir e nem entender sonhos... Que pena!

A primeira árvore acabou sendo transformada num coxo de animais, coberto de feno. A segunda virou um simples e pequeno barco de pesca, carregando pessoas e peixes todos os dias. E a terceira, mesmo sonhando em ficar no alto da montanha, acabou cortada em grossas vigas e colocada de lado num depósito. E todas as três se perguntavam desiludidas e tristes:"Para que isso?"

Mas, numa certa noite, cheia de luz e de estrelas, onde havia mil melodias ao ar, uma jovem mulher colocou seu neném nascido naquele coxo de animais. E de repente, a primeira árvore percebeu que continha o maior tesouro do mundo...

A segunda árvore, anos mais tarde, acabou transportando um homem que acabou dormindo no barco, mas quando a tempestade quase afundou o pequeno barco, o homem levantou e disse ao mar revolto: "Sossegai". E num relance, a segunda árvore entendeu que estava carregando o Rei dos Céus e da Terra.

Tempos mais tarde, numa sexta-feira, a terceira árvore espantou-se quando suas vigas foram unidas em forma de cruz e um homem foi pregado nela, pois fora condenado à morte mesmo sendo inocente. Logo, sentiu-se horrível e cruel, mas no Domingo, o mundo vibrou de alegria e a terceira árvore entendeu que nela havia sido pregado um homem para salvação da humanidade, e que as pessoas sempre se lembrariam de Deus e de Seu Filho Jesus Cristo ao olharem para ela.

As árvores tinham sonhos, mas as suas realizações foram mil vezes melhores e mais sábias do que haviam imaginado.

Todos nós temos nossos sonhos, nossos planos e por vezes, eles não coincidem com os planos que Deus tem para nós. E quase sempre somos surpreendidos com a sua generosidade e misericórdia. Por isso, é importante compreendermos que tudo vem de Deus e crermos que podemos esperar Nele, pois Ele, como um Pai amoroso, sabe o que é melhor, para cada um de nós. (A. D.)

Obreiro Brunner
Lista Palavra Amiga

segunda-feira, 18 de abril de 2011

Dualismo e a “Pregação do Cachorro”


Você já ouviu aquela pregação que fala de dois cachorros, um do bem e um do mal? Aqui vai ela: “Um pescador esquimó vinha cada sábado à tarde à cidade. Sempre trazia consigo seus dois cachorros, um branco e um preto. Ele os tinha ensinado a lutar quando ele ordenasse. Cada sábado, na praça da cidade, o povo se ajuntava e o pescador fazia apostas, enquanto os dois cachorros brigavam. Às vezes ganhava o cachorro branco, às vezes o preto – mas o pescador sempre ganhava as apostas! Seus amigos começaram a perguntar-lhe como ele fazia isto. Ele disse: – Eu deixo um passar fome durante a semana, e só dou comida para o que eu quero que ganhe. O cachorro que está bem alimentado ganha, porque está mais forte. A vitória desta batalha será daquele que for mais bem alimentado.”

O Dualismo se embasa na concepção de duas forças independentes, uma boa e uma , lutando pela vitória, pela atenção, por “alimento”, para que, no final, alguma vença. A idéia central da “pregação do cachorro” é que se você alimentar o bem, ele vencerá e se você alimentar o mal, este vencerá. Isso coloca o bem e o mal no mesmo patamar, e nos dá o direito de controlar essa batalha. Então se eu simpatizo com o mal, vou reunir o maior número de pessoas possível para “alimentar” o mal junto comigo, assim, no final, o mal vencerá –e se eu simpatizo com o bem faço o inverso. Percebe a heresia?

Primeiramente, vamos refletir: a ausência de luz é trevas, logo, onde há luz não há trevas e onde há trevas não há luz, mas, Deus é onipresente ou seja, existe em todo lugar e tempo, o que faz a luz existir em todo lugar e tempo –porque Deus é luz– então, onde ficam as trevas?

A afirmação física sobre luz e trevas é veraz, mas do ponto de vista teológico, Deus está em todo o tempo e lugar, então nossa visão de trevas é a de que nas trevas se perpassa a luz mas na luz NÃO se perpassa trevas (1Jo 1:5). Deus, no seu poder e controle sobre todas as coisas, permite que o mal tenha certo campo de ação mas, não permite que tal campo PERTENÇA ao mal, logo, não são duas forças independentes. Dessa maneira, figurativamente falando, não existiria um cachorro preto nem um preto com branco mas sim, teriamos o cachorro todo branco e o branco com preto.

O mal só atua onde Deus lhe permite atuar, o que nos leva a entender que Deus comanda a situação, logo, o poder do bem é no mínimo, maior ao poder do mal. Na palavra de Deus temos a prova de que o poder de Deus é superior: “A morte foi destruída pela vitória” e “Graças a Deus, que nos dá a vitória por meio de nosso Senhor Jesus Cristo”(1Co 15:54 e 57). Essa vitória foi efetuada por Deus, e não por homens “alimentando” alguma “força”: adeus “pregação do cachorro”.

A concepção de mundo dualista bipolar não condiz com a palavra de Deus. Lamento informar, mas a “pregação do cachorro”, por mais impactante que seja, é dualista. Devemos nos aprofundar no conhecimento bíblico para que possamos distinguir o que é heresia e o que não é para não nos deixarmos levar por falsas doutrinas. Não quero instigá-los a sempre ter uma visão crítica em relação ao que é apresentado, discordo de tal postura, mas um mínimo de discernimento todo mundo deveria ter.

Frisando: a “pregação do cachorro” incumbe um valor dualista que classifica o bem e o mal no mesmo patamar; o poder de Deus, por ser tremendamente maior que o poder do mal, não pode ser classificado no mesmo patamar que o maligno; Deus controla tudo e é Ele quem deixa o mal agir e não somos nós quem vamos decidir qual “força” irá vencer, pois Deus já nos deu a vitória por intermédio do seu filho Jesus. E ai, viajei demais?

Obra de Satanás!



Claro irmão, sempre é culpa dele!

O que significa Páscoa?

Mesmo sendo uma data muito popular, a Páscoa ainda deixa muitas pessoas em dúvida. Muitos ainda não compreendem de onde ela surgiu e o seu real significado. Com a forte apelação do comércio as pessoas confundem-se mais ainda. Não é raro vermos pessoas respondendo que Páscoa são ovos de chocolate ou um feriado católico.
A Páscoa tem o seu início no Antigo Testamento. O povo de Israel vivia como escravo do povo egípcio já há 400 anos. A Bíblia diz que Deus ouviu a oração daquele povo que vivia oprimido: “... os filhos de Israel gemiam sob a servidão e por causa dela clamaram, e o seu clamor subiu a Deus. Ouvindo Deus o seu gemido, lembrou-se da sua aliança com Abraão, com Isaque e com Jacó.” (Ex 2. 23-24)
Deus resolveu libertá-los e para isso convocou Moisés para liderar esse movimento. O Faraó, líder máximo do Egito, não quis deixar o povo de Israel sair em liberdade, por isso, Deus enviou inicialmente nove pragas. Mesmo sendo castigado por essas pragas o faraó se recusou deixar o povo israelita ir embora rumo à liberdade. Foi então que Deus preparou a décima praga. Essa praga era a morte dos primogênitos (filho mais velho). Só não morreriam aqueles que cumprissem algumas ordens dadas por Deus.
Dentre as várias exigências de Deus, a principal era separar um cordeiro ou um cabrito de um ano e sem defeito (Êxodo 12. 3, 5). Esse animal deveria ser morto num dia determinado e o seu sangue passado nos batentes das portas (Êxodo 12. 3, 5). Quando Deus viesse para matar os primogênitos, vendo o sangue nos batentes, não mataria ninguém daquela casa. Onde não tivesse o sangue do animal, o primogênito morreria. Aquele sangue (e a obediência à voz de Deus, é claro) era a garantia de vida e libertação daquelas pessoas.
A décima praga acontece e todos os primogênitos do Egito morrem inclusive o filho do faraó. Ele, então, deixa o povo ir embora. É aqui que começa a Páscoa. O povo foi liberto da escravidão pela mão poderosa de Deus! O ritual realizado na primeira Páscoa, que é descrito em Êxodo 12.1-20, deveria, então, a partir daquele momento, ser observado todos os anos pelas próximas gerações. E foi assim que aconteceu.
Em Êxodo 12. 27 está a explicação que deveria ser dada quando os filhos daquelas pessoas perguntassem o que eram aqueles rituais simbólicos feitos na Páscoa. Veja: “Respondereis: É o sacrifício da Páscoa ao SENHOR, que passou por cima das casas dos filhos de Israel no Egito, quando feriu os egípcios e livrou as nossas casas.” (Ex 12. 27)

Essa comemoração seguiu até os tempos de Jesus Cristo, que deu a ela um significado ainda mais marcante e profundo.
Após Jesus, a Páscoa mudou sua forma, mas não seu significado. Jesus, através de Seu sangue, nos libertou da escravidão do pecado. E esse sangue foi derramado na Sua morte lá na cruz em sacrifício. Jesus é como aquele cordeiro que ofereceu o seu sangue para que aquele povo, que vivia como escravo vivesse e fosse totalmente livre. Pelo sangue de Jesus vivemos a liberdade. Ele foi o sacrifício que nos trouxe vida e libertação da condenação e da escravidão do pecado.
A Páscoa cristã comemora, então, o sacrifício e a ressurreição de Jesus Cristo. Jesus é o nosso Cordeiro pascal (1 Co 5. 7). Ele nos propiciou a liberdade através de Seu sangue e da Sua vitória na cruz. Essa é uma comemoração a ser lembrada todos os dias e não somente na Páscoa!
Chocolate, festa, feriado, tudo isso têm o seu lugar, mas esse lugar não deve tomar o lugar do verdadeiro propósito da nossa comemoração! Celebre Jesus! Celebre a sua liberdade!

Leia mais: http://www.esbocandoideias.com/2011/04/o-que-significa-pascoa.html#ixzz1JvXugPzy

quarta-feira, 13 de abril de 2011

O Dia da Verdade

Por que os homens escolheram um dia para a mentira? Por que não existe um dia para a verdade? A resposta vem da própria Palavra de Deus, que diz:
“Alienam-se os ímpios desde a madre; andam errados desde que nasceram, falando mentiras”  (Sl 58.3).
Qual seria então o dia da verdade? Asseveramos que não existe um dia específico para a verdade, mas sim, que devemos sempre dizer a verdade:
“Por que a minha boca proferirá a verdade, e os meus lábios abominam a impiedade”  (Pv 8.7).
A Bíblia não faz distinção entre pecado pequeno e pecado grande! Toda e qualquer transgressão aos preceitos determinados pela Palavra de Deus é pecado e necessita de perdão!
A mentira é um hábito corriqueiro na sociedade atual. Num filme americano, que no Brasil foi lançado com o título O mentiroso, Jim Carey, que ganhou o papel principal, interpreta um advogado que passa o tempo todo do filme mentindo e, por conta disso, vive situações muito delicadas. Esse é o efeito da mentira, colocar as pessoas em situações diversificadamente delicadas e constrangedoras!
É muito comum as pessoas mentirem para tentar resolver as questões mais simples da vida. Por exemplo, mentem para serem aceitas em determinado grupo, ou para não terem de dar maiores explicações. Mas os fins não justificam os meios. O problema maior consiste quando a pessoa toma a mentira como verdade. E é justamente isso que acontece, e com freqüência, nas seitas. O perfil psicológico do sectário é vulnerável. Eles aceitam ensinos irracionais e resistem á argumentação sensata. Nas seitas, devido ao autoritarismo e ao exclusivismo, a tendência ao erro sobressai. Um missionário mórmon declarou que acreditaria no Livro de Mórmons, ainda que esse livro dissesse que existem círculos quadrados. Nisto vemos o cumprimento da Palavra de Deus: E desviarão os ouvidos da verdade, voltando ás fábulas (2. Tm 4.4).
A mentira é mais um dos muitos laços que Satanás se utiliza para povoar o lago de fogo e enxofre, que o destino eterno da besta, o falso profeta, do próprio satanás e de todos aqueles que a praticam:
“Mas, quanto aos tímidos, e aos incrédulos, e aos abomináveis, e aos homicidas, e aos fornicadores, e aos feiticeiros, e aos idólatras e a todos os mentirosos, a sua parte será no lago que arde com fogo e enxofre; o que é a segunda morte”   (Ap 21.8 ).
A Bíblia declara que um abismo chama outro abismo (Sl 42.7). Seguindo esse raciocínio, podemos dizer que uma mentira atrai outra mentira. Não ignoramos o fato de que muitos adeptos de seitas são sinceros na sua crença, contudo, estão sinceramente errados. Não podemos, entretanto, dizer o mesmo de seus líderes, que ensinam aos fiéis suas mentiras como sendo verdades incondicionais. A mentira cega! Jesus disse:
“Deixai-vos; são condutores cegos. Ora, se um cego guiar outro cego, ambos cairão na cova”  (Mt 15.14).
E Paulo confirmou:
“Mas os homens maus e enganadores irão de mal a pior, enganado e sendo enganados”  (2 Tm 3.13).

A Bíblia e a Mentira

Existe um ditado popular que diz: A mentira tem perna curta. Abraham Lincoln, disse: Pode-se enganar todas as pessoas durante todo o tempo, mas não se pode enganar todo mundo por todo tempo.
Exortações bíblicas quanto á mentira: o que usa de engano não ficará dentro da minha casa; A falsa testemunha não ficará impune e o que respira mentiras não escapará (Pv.19.15) o que fala mentiras não estará firme perante os meus olhos (Sl 101.7).  O justo odeia a palavra de mentira (Pv 13.5). O lábio da verdade permanece para sempre, mas a língua da falsidade dura só por um momento (Pv 12.19).
“Estas coisas o Senhor odeia, e a sétima a sua alma abomina: Olhos altivos, língua mentirosa, mãos que derramam sangue inocente, o coração que maquina pensamentos perversos, pés que se apressam a correr para o mal, a testemunha falsa que profere mentiras, e o que semeia contendas entre os irmãos”   (Pv 6.16-19).

A Bíblia e a Verdade

A mentira tem suas raízes no diabo,
“que foi homicida desde o princípio e não se firmou na verdade, porque não há verdade nele. Quando ele profere mentira, fala do que lhe é próprio, porque é mentirosa, e pai da mentira”  JO 8.44
Em contraste, lemos:
“Falai a verdade cada um com o seu próximo; executai juízo de verdade e de paz nas vossas portas “   (Zc 8.16).
Devemos orar a Deus pedindo:
“Guia-me na tua verdade, e ensina-me, pois tu és o Deus da minha salvação”   (Sl 25.5)
“Ensina-me, Senhor, o teu caminho, e andarei na tua verdade; une o meu coração ao temor do teu nome”   (Sl 86.11).
Devemos, também, seguir o conselho do sábio Salomão: Compra a verdade, e não a vendas(Pv 23.23).
Fiquemos, pois, com a verdade, busquemos a verdade, falemos a verdade, sigamos a verdade. Foi o próprio Jesus quem disse:
“Eu sou o caminho, a verdade, e a vida; ninguém vem ao pai, senão por mim”   (JO 14.6).
E ainda: E conhecereis a verdade, e a verdade vos libertará (JO 8.32).
Se a verdade liberta, por que optar pela mentira, que esvazia?
Autor:  Desconhecido
Fonte: Estudos Gospel

segunda-feira, 11 de abril de 2011

O EXEMPLO DA LIDERANÇA DE JESUS

O EXEMPLO DA LIDERANÇA DE JESUS

O EXEMPLO DA LIDERANÇA DE JESUS
Há necessidade de promover, não desencorajar, qualidades de
verdadeira liderança. Há necessidade de preparar obreiros de Deus na arte e na ciência da verdadeira liderança evangélica.

WALTER R. BEACH.
DEFINIÇÃO BÁSICA DE LIDERANÇA:
Liderar é exercer uma influência que inspire e mova as pessoas à ação, obtendo delas o máximo de cooperação e o mínimo de oposição.


Desta definição, alguns pontos merecem ser destacados:


a) Liderança é sinônimo de influência,

b) Essa influência deve inspirar e mover pessoas.

c) Uma ação desejada é o resultado de uma liderança equilibrada

d) Uma boa liderança trabalha com o máximo de cooperação – (Totalidade de cooperação é utopia).

e) Uma boa liderança trabalha com o mínimo de oposição - (Mas a oposição sempre existirá, ainda que velada).


A influência é um poder ambíguo, que constrói e destrói com a mesma facilidade. Lembram-se de Mahatma Gandi e Adolf Hitler? Ambos possuíam um tremendo poder de influenciar pessoas. Duas fortes influências mundiais que são referenciais do que é bom e do que é mal.


Que tipo de influência você exerce sobre seus liderados, sobre o seu Pequeno Grupo e a igreja?


O líder não apenas se destaca do grupo, como a influência de alguma forma. Daí a necessidade de treinarmos os líderes de nossas igrejas, para que a sua influência seja positiva, saudável e cristã.


Nicholas Butler, antigo presidente da Universidade de Colúmbia, Estados Unidos, disse que há no mundo três tipos básicos de pessoas:


a) As que não sabem o que está acontecendo,

b) As que observam o que está acontecendo, e

c) As que fazem com que as coisas aconteçam.


Liderança é a capacidade de fazer com que as coisas
aconteçam.
Whitaker Penteado, na sua obra Técnica de Chefia e Liderança, escreveu o seguinte: “Um grupo medíocre pode exceder-se com um bom líder. Um grupo excelente desintegra-se sob a liderança de um medíocre”.


O EXEMPLO DA LIDERANÇA DE JESUS
Jesus é o nosso exemplo de liderança por excelência. A Bíblia registra grandes homens de Deus que foram líderes extraordinários (Moisés, Josué, Davi, etc), mas nenhum pode ser comparado ao Líder de todos os líderes Jesus Cristo.


As características básicas da liderança de Jesus devem estar presentes na sua liderança junto à igreja de Deus. Como trabalhava o líder Jesus?


a) Jesus era um líder disposto a assumir a função de servo,

b) Jesus não se preocupava em ser o primeiro,

c) Sua liderança não era autoritária,

d) Estava sempre disposto a ouvir e dar atenção – Até mesmo às crianças,

e) Estava em contínuo treinamento com os seus liderados,


f) Procurava nutri-los da melhor maneira possível,

g) Sua liderança baseava-se na humildade,

h) Ele possuía inteira dependência de Deus.


MÉTODOS DE LIDERANÇA


Existem, basicamente, três métodos de liderança:


a)
MÉTODO POR COAÇÃO:
O líder procura coagir, forçar, obrigar a sua equipe a trabalhar. Ele não motiva, porém ameaça e amedronta. A ação é forçada e os resultados são mesquinhos.
b)
MÉTODO POR PERSUASÃO:
O líder procura persuadir seu grupo, insistindo, apelando, chantageando. Ele procura vence-los pelo cansaço. Geralmente, ele se cansa primeiro.
c)
MÉTODO POR INDUÇÃO:
O líder, devido a sua personalidade forte, capacidade, talento, entusiasmo e dinamismo, induz, ou seja, motiva, conduz a sua equipe para o trabalho. Ele os leva a ação.


TIPOS CLASSICOS DE LIDERANÇA
Existem vários tipos de liderança. Enquanto estivermos aqui analisando os principais tipos, faça você mesmo uma auto-análise da sua liderança junto ao seu grupo, sua equipe, sua igreja ou departamento, e veja onde você se encontra e onde pretende chegar.
a)
LIDERANÇA INSTITUCIONAL:
É aquela liderança exercida pela força da instituição que nomeia o líder. Exemplos: Pastor, Ministro de Estado, Secretário de Governo, etc.

b)
LIDERANÇA NATURAL:
É aquela exercida pelas qualidades naturais indispensáveis à liderança e presentes na vida do líder.

c)
LIDERANÇA DEMOCRÁTICA:
É aquela liderança na qual o líder sempre procura ouvir e dar atenção aos seus liderados, envolvendo-os nas tomadas de decisões, fazendo com que todos
participem das mesmas. Os resultados deste tipo de liderança são excelentes.

d)
LIDERANÇA LAISSEZ-FAIRE:
Esta expressão é de origem francesa e significa “deixa fazer”. Este tipo de liderança tem como lema a seguinte frase: “Deixa como estar para ver como é que
fica”. Geralmente fica pior.
O Leissez-Faire é um procrastinador. Ele não orienta seus liderados, não traça planos, não toma decisões, não aponta os caminhos. Enfim, ele não faz nada.

e)
LIDERANÇA AUTOCRÁTICA:
Neste tipo de liderança, o líder procura fazer tudo sozinho. Ele não abre espaço para ninguém, não confia em ninguém, não deixa ninguém fazer nada. Considera-se o poderoso chefão, ao qual todos devem obediência cega e incontestável. Ele não
valoriza o seu grupo. Valoriza apenas a si mesmo. Geralmente este tipo de líder acaba sozinho no seu sistema ditatorial.

f)
LIDERANÇA PATERNALISTA:
É aquele tipo de liderança na qual se trabalha motivado por simpatias e antipatias. Geralmente, este tipo de líder obtém o apoio apenas dos seus “preferidos”, e,
por vezes, nem destes.



FUNÇÕES DO LÍDER
01)
PLANEJAR:
O planejamento é essencial a uma liderança de sucesso. O planejamento é o preparo para o sucesso, e quem fracassa no preparo, prepara-se para o fracasso.

O planejamento é um mapa que orienta, uma reta que encurta distâncias e uma alavanca que duplica forças.
Diz um provérbio chinês: “A mais longa viagem começa com um único passo”
A improvisação é um mal que tem se alastrado por nossas igrejas com freqüência cada vez maior. É necessário detê-lo com urgência. Nossa grande arma nesta batalha contra o improviso é o “planejamento”. No planejamento estão envolvidos três aspectos:
a) Conhecer a realidade presente,
b) Estabelecer metas futuras, e
c) Promover os meios para se atingir estas metas Ainda dentro da função do planejamento, dois aspectos são de fundamental importância:

a) O Programa: É a seqüência das prioridades a serem seguidas para se atingir os objetivos (alvos) propostos,
b) O Cronograma: É o período de tempo ou as datas necessárias para se realizar o programa. Desta maneira você tem condições de saber onde está, para onde está indo e quando chegará lá.
02)
DELEGAR:
É a arte de distribuir responsabilidades com todo os membros do seu grupo. Ninguém pode fazer tudo sozinho. O melhor líder é aquele que sabe Ter como seus auxiliares pessoas tão ou mais capazes do que ele.
03)
OFERECER CONDIÇÕES:

O bom líder é aquele que oferece condições aos seus liderados para que a tarefa seja executada satisfatoriamente.. Exemplo: Você pede ao ancião jovem que prepare uma palestra sobre “Como Envolver os Jovens nas Atividades da Igreja”. Então, se necessário, o líder deve oferecer a ele livros, revistas e artigos que possam ajuda-lo na preparação desta palestra.
Uma boa coisa que todo líder deve fazer para oferecer condições à sua equipe de realizar o trabalho de maneira sempre satisfatória é manter, no grupo, um clima de treinamento e crescimento contínuo.
04)
COBRAR RESULTADOS:
De maneira suave e branda, porém constante, o líder deve cobrar resultados de seus liderados. As atividades que foram designadas para cada pessoa devem receber um “acompanhamento” permanente do líder. Mas cuidado para não parecer policial ou fiscal do grupo.
05)
AVALIAR:
Após cada atividade realizada, é importante que o líder, juntamente com sua equipe, (e esta é uma palavrinha mágica: equipe), faça uma avaliação do programa ou atividade realizada. Nesta avaliação deve-se verificar os pontos forte e fracos no desenvolvimento do programa, estabelecer com
clareza a verdadeira fonte dos problemas, e tomar providências para que elas não se repitam.


CARACTERÍSTICAS NEGATIVAS DO LÍDER
O maior perigo para um líder é querer racionalizar os seus próprios erros, buscar desculpa-los ou justifica-los, convencendo-se a si mesmo de que seus erros na realidade são acertos. As atitudes negativas são as maiores causas de fracasso do líder junto ao seu grupo ou equipe. Conhecer essas atitudes negativas e superá-las é de fundamental importância para o sucesso da sua liderança. Vencer esses obstáculos revela maturidade emocional, funcional e espiritual na vida do líder cristão.
a)
Teimosia:
Alguns líderes raciocinam desta maneira: “Nos outros existe teimosia, mas em mim existe firme convicção”. Teimosia é tentar manter uma posição mesmo quando ela já se evidenciou equivocada. É não querer “dar o braço a torcer”.
Algumas vezes o líder tenta pela argumentação, pela imposição ou pelo cansaço, levar o grupo a aceitar suas idéias. Isto se dá com os líderes autocráticos, ou mesmo os paternalistas quanto na tentativa de proteger seus “afilhados”.
b)
Relutância em Delegar Atribuições:

Esta é uma falha mortal na liderança, pois entra em choque com uma das funções do líder que é delegar responsabilidades. Eis algumas razões que costumam impedir o líder de distribuir responsabilidades com seus liderados:
1 – Receio de ser ofuscado por um de seus liderados
2 – Inveja de seus liderados (atestado de incompetência)
3 – Medo de perder o controle sobre o grupo
Estes três fatores podem ser resumidos em uma única palavra:
Insegurança.
a)
Atitude da Super-Competência:

O líder acha que somente ele pode realizar com perfeição determinadas tarefas.
b)
Falta de Visão Quanto á Hora de “Passar o Bastão
: Alguns líderes recusam-se terminantemente a aceitarem a idéia de que outra pessoa poderá, um dia, ocupar o lugar que hoje lhe pertence.
Pelé soube a hora de “pendurar as chuteiras”, e ainda hoje é tido em todo o mundo como o rei do futebol.
c)
Falta de Estímulo Para a Equipe:

Alguns líderes agem como se seus liderados fossem na realidade seus empregados.
Tudo que fazem, não passa na opinião dele, de mera obrigação. Todo liderado precisa de reconhecimento por seus esforços e dedicação. Isto é valorização da pessoa humana.
d)
Julgamento Apressado ou Parcial:
Lembre-se: Toda moeda tem dois lados. Nunca julgue uma questão sem estar plenamente consciente de conhecer com profundidade todos os detalhes envolvidos
na mesma.
e)
Nutrição de Sentimentos Negativos:
Lembre-se de um ditado bastante comum, porém cheio de sabedoria: “Não é por umcoice dado que se corta a pata do burro”. Não é porque alguém falhou uma vez que irá falhar sempre. Confie nas pessoas, dê novas oportunidades. Limpe seu coração de sentimentos negativos e daninhos que só fazem mal a você mesmo.
CARACTERÍSTICAS POSITIVAS DO LÍDER
a)
Ambição Sadia
: A ambição atua como mola propulsora de atitudes na liderança, especialmente numa sociedade consumista como a nossa. Como conciliar, porém, ambição com a nossa visão cristã?
A ambição comum é um estímulo ao desenvolvimento do “eu” como centro todas.
Nossa ambição é “cristocêntrica”, pois nosso desejo deve ser tornar-nos instrumentos divinos e condutores fiéis da mensagem de Jesus.
b)
Competência:
Para Napoleão, a maior imoralidade consistia em alguém ocupar uma função para a qual não estava devidamente preparado. Competência e capacidade devem andar de mãos dadas. O conhecimento suficiente dos vários aspectos da sua esfera de ação, o colocarão a altura de realizar com competência o seu trabalho.
c)
Domínio Próprio:
Perder o controle ou o domínio de si mesmo é sempre a maneira mais rápida de se perder o controle e a autoridade sobre o grupo. Um líder agressivo é um fracasso como líder.
d)
Conhecimento das Pessoas:
Conhecer bem a personalidade das pessoas com as quais nós vamos trabalhar é tão importante quanto conhecer o próprio trabalho a ser realizado.
e)
Bondade:
Somente os verdadeiramente fortes são bondosos. Não existe liderança eficaz sem bondade e amor. Para se amar uma pessoa, no entanto, é necessário, conhece-la.
f)
Respeito Humano:
Na presença de um superior, a falta de respeito é um ato de indisciplina. Na presença de um “subordinado” a falta de respeito é um ato de covardia.
g)
Espírito de Justiça:
É, entre outras coisas, reconhecer lealmente seus erros e suas faltas, não procurando lança-las sobre outra pessoas. É também saber reconhecer as realizações de seus liderados, dando a eles o crédito devido e a oportunidade de desenvolverem seus potenciais.
h)
Humildade:
O bom líder precisa cultivar a humildade, reconhecendo suas falhas e otimizando-as. É preciso também saber reconhecer o valor individual de cada membro da sua equipe. Humildade não é
contentar-se com pouco, e sim buscar o muito, mas busca-lo para melhor servir.
i)
Exemplo:
Queira você ou não, os olhos de todos estarão sempre voltados para você, que é o líder do grupo. Você não pode separar a sua função como líder espiritual da sua vida pessoa. “Ser-me-eis testemunhas”, disse Jesus.
j)
Resistência:
O líder precisa saber suportar as críticas, oposições e dificuldades. Sua equipe espera isto de você!!! Transforme as críticas em um fator de crescimento na sua liderança. Nunca as
rejeite de imediato. Faça sempre uma análise imparcial das mesmas. Busque o conselho e a orientação de amigos sinceros. “Ouça tudo e retende o que for bom”.


DIFERENÇAS MARCANTES ENTRE O LÍDER E O CHEFE
O LÍDER                                                                  O CHEFE

Orienta                                                                      Entusiasma Amedronta
Diz: Vamos
                                                               Diz: Vá
Torna o trabalho interessante                                   Torna o trabalho irritante
Baseia-se na cooperação                                           Baseia-se na autoridade
Diz: Nós                                                                     Diz: Eu
Ajuda                                                                        Atrapalha
Assume responsabilidades                                        Procura culpados
Comunica                                                                  Faz mistério
Acompanha                                                               Fiscaliza
Confia                                                                        Desconfia
Moraliza
                                                                   Desmoraliza
Nunca promete o que não pode cumprir                 Promete e nunca cumpre
NÃO É COMIGO!!!
 
Esta é uma estória sobre quatro pessoas:
? Todo Mundo

? Alguém

? Qualquer Um

? Ninguém

 Gostou? veja outors artigos sobre Liderança!

Lições da palavra de Deus

POR QUE CRISTO MORREU?

POR QUE CRISTO MORREU?

"Porque também Cristo padeceu uma vez pelos pecados, o justo pelos injustos, para levar-nos a Deus; mortificado, na verdade, na carne, mas vivificado pelo espírito".

Este é um universo sofredor. Sofrer é um fato mais patente em todos os lugares e entre todas as classes. Não há classe isenta de sofrer. O rico sofre tanto quanto o pobre; exaltado tão bem quanto o humilde. Os homens sofrem no corpo, na mente e na alma. Se todos os corações sofredores pudessem ser colecionados e mostrados, quem ia querer olhar tal cena? Os santos (salvos ou crentes) sofrem tanto quanto os pecadores. Todo este sofrimento é um resultado poderoso da devastação que pecado fez.

Mas nosso texto fala do sofrimento de alguém que foi Justo. E a pergunta diante de nós é: Por que Jesus Cristo sofreu? Por que Cristo morreu?

Negativamente.

1. Não por ter sido vencido por seus inimigos. Os homens vencem e matam uns aos outros desde os dias em que Caim matou Abel. E de acordo com as aparências, Cristo foi perseguido à morte por seus inimigos. Onde quer que fosse ele era criticado, caluniado e abusado. Do primeiro ao último sermão, os homens estavam determinados para destruí-lo. Mas Jesus não morreu como uma vítima das circunstâncias criadas por eles. "Respondeu Jesus: Nenhum poder terias contra mim, se de cima não te fosse dado; mas aquele que me entregou a ti maior pecado tem". João 19:11. "Ou pensas tu que eu não poderia agora orar a meu Pai, e que ele não me daria mais de doze legiões de anjos"? Mateus 26:53.

2. Ele não morreu para fazer Deus nos amar. Cristo não comprou o amor de Deus pelos pecadores. Foi o amor que fez Cristo morrer por nós. "Porque Deus amou o mundo de tal maneira que deu seu Filho unigênito, para que todo aquele que nele crê não pereça, mas tenha a vida eterna". João 3:16. Cristo foi o canal pelo qual o amor de Deus nos alcançou. Sua morte foi a maneira pela qual Deus mostrou seu amor por nós. O amor sempre faz algo para aqueles que são os recipientes deste amor. O amor de Deus entregou Cristo nas mãos da Justiça, com todos os nossos pecados sobre ele, e a Justiça o sentenciou à morte. O amor levou Cristo ao tribunal da Justiça e clamou: "Ó espada, desperta-te contra o meu pastor, e contra o homem que é o meu companheiro, diz o Senhor dos Exércitos. Fere ao pastor, e espalhar-se-ão as ovelhas". Zacarias 13:7.

O amor de Deus é soberano, não é um amor baseado num relacionamento, não é um amor por obrigação.

Positivamente.

1. A morte de Cristo foi voluntária. Os injustos são os únicos punidos contra a vontade. A Justiça não punirá o inocente contra a vontade dele. A morte de Cristo foi o ato voluntário da vontade de Deus. Sua obediência até a morte não foi uma obediência forçada, mas voluntária e amorosa. Cristo estava feliz por morrer pelos pecadores. Foi amor tanto pelo Pai quanto por nós que o fez morrer. Falando sobre sua morte, ele disse: "Ninguém ma tira de mim, mas eu de mim mesmo dou; tenho poder para a dar, e poder para tornar a tomá-la. Este mandamento recebi de meu Pai". João 10:18.

2. A morte de Cristo foi expiatória e substituinte. Ele morreu, o justo pelo injusto. Sacrifício é algo feito pelo interesse dos outros. Sacrifício é tirar algo de si para dar aos outros. O sacrifício dói em quem o fez, mas ajuda quem o recebe. A morte fez Jesus clamar: "Deus meu, Deus meu, por que me desamparaste"? Mateus 27:46.

3. A morte de Cristo teve um propósito. Havia um desígnio em sua morte. Ele não morreu por acaso, isto é, sem qualquer objetivo definido aos resultados. Os homens fazem muitas coisas assim. Mas Jesus Cristo teve um objetivo claro em sua morte e também é capaz de assegurar os resultados. Nosso texto nos dá o propósito pelo qual Cristo morreu: foi para levar-nos a Deus.

Os homens, por natureza estão longe de Deus, Não é uma distância física entre nós e Deus. A distância é moral, é de culpa. A Justiça de Deus nos olha com desagrado, e assim aproximar-nos de Deus é receber o favor de sua Justiça. E não há que nos possa reconciliar ao favor da Justiça de Deus menos que a morte de Cristo. "Mas agora em Cristo Jesus, vós, que antes estáveis longe, já pelo sangue de Cristo chegastes perto". Efésios 2:13.

4. A morte de Cristo foi poderosa, o maior de todos os milagres. O poder de morrer é o maior de todos os poderes.

(1). Poderosa em sua natureza. Não poderia confiar em Cristo se ele fosse uma vítima sem poder para livrar-se a si mesmo em sua morte. Se fosse Cristo somente uma vítima em sua morte, ele nem poderia me ajudar em minha morte. Mas, Cristo Jesus morreu com o propósito de salvar o pecador da morte.

(2). Poderosa em seus efeitos. O sangue de Cristo não foi derramado em vão. Ele não morreu à toa e por isso não ficará desapontado com os resultados de sua morte. No Calvário, Cristo satisfez a lei da justiça de Deus no lugar do pecador eleito. Ele morreu para levar-nos a Deus e por isso trará muitos filhos à glória. O Príncipe da nossa salvação foi aperfeiçoado através do sofrimento! Não aperfeiçoado no seu caráter essencial, mas sim oficialmente, como Salvador. Jesus Cristo não tinha pecado e era perfeito mesmo, mas não podia ser um Salvador perfeito sem morrer. "Na verdade, na verdade vos digo que, se o grão de trigo, caindo na terra, não morrer, fica ele só, mas se morrer, dá muito fruto". João 12:24. Deus disse sobre seu Filho: "O meu servo, o justo, justificará a muitos; porque as iniqüidades deles levará sobre si". Isaías 53:11. Se Cristo no Calvário levou minhas iniqüidades, então minha justificação é certa. Ele não levaria meus pecados e então deixa de mim justificar. "E sabemos que todas as coisas contribuem juntamente para o bem daqueles que amam a Deus, daqueles que são chamados segundo o seu propósito. Porque os que dantes conheceu também os predestinou para serem conformes à imagem de seu Filho, a fim de que ele seja o primogênito entre muitos irmãos. E aos que predestinou a estes também chamou; e aos que chamou a estes também justificou; e aos que justificou a estes também glorificou". Romanos 8:28-30.

Mensagem oferecida pela
PRIMEIRA IGREJA BATISTA DO JARDIM DAS OLIVEIRAS
Rua Dr. João Maciel Filho, 207: 60.821-500 Fortaleza, CE
Pastor David Zuhars
Autor: C. D. Cole

Arqueologia

Descoberto Gay das Cavernas com 5.000 Anos

Descoberto Gay das Cavernas com 5.000 Anos
Foi descoberto depois Cinco mil anos  de ter morrido, o primeiro "gay das cavernas" por arqueólogos na República Tcheca. De acordo com os cientistas, o jeito como foi enterrado sugere que ele tinha uma orientação sexual diferente.

Descoberto em escavações na República Tcheca, o falecido homem da Idade da Pedra teria vivido entre 2.900 e 2.500 antes de Cristo. A informação foi revelada nesta quarta-feira (6) pelo jornal britânico Daily Mail.

Durante aquele período, os homens eram tradicionalmente enterrados sobre seu lado direito, com a cabeça apontando para o oeste, e as mulheres sobre seu lado esquerdo, com a cabeça apontada para o leste.

Neste caso, o homem estava deitado sobre seu lado esquerdo, com a cabeça em direção ao oeste.

Outra pista é que os homens geralmente eram enterrados com armas, martelos e facas, além de porções de comida e bebida para acompanhá-los para "o outro lado", explicaram os cientistas.

Já as mulheres eram enterradas com colares feitos de dentes, animais de estimação e brincos de cobre, além de jarros domésticos e um vaso na forma de ovo perto dos pés. O “homem das cavernas gay” foi enterrado com jarros domésticos e sem armas.

Os arqueólogos dizem que isso não deve ser um erro ou coincidência por causa da importância dos funerais durante aquela época, chamada de Era da Cerâmica Cordada, na qual os potes foram produzidos. 


“Graças à história e à etnologia, sabemos que as pessoas desse período levavam os funerais muito a sério, por isso é muito improvável que essa posição fosse um engano”, explicou Kamila Remisova Vesinova, chefe da pesquisa.

- É muito mais provável que fosse um homem com uma diferente orientação sexual, um homossexual ou um travesti.

Junto aos pés do esqueleto também foi encontrado um recipiente oval associado a enterros de mulheres.

Katerina Semradova, que faz parte da equipe de arqueólogos, disse que seus colegas já haviam desenterrado, anteriormente, uma sepultura do período Mesolítico, na qual uma guerreira foi enterrada como um homem.

A pesquisadora acrescentou que feiticeiros da Sibéria também eram enterrados dessa forma, mas com ricos acessórios, apropriados a sua alta posição na sociedade.
Para cópia deste conteúdo, é obrigatória a publicação integral do texto e a divulgação do link www.amigodecristo.com
Iforamções R7
Categoria: